ADELPHOS - M. PATTAL #38


Livro: Adelphos, A Revelação
Autor: M. Pattal
Páginas: 370
PENDRAGON

Sinopse: Em Oykos os preparativos para os Jogos da Liberdade estão a todo vapor. Apesar do nome positivo, os Jogos são mortais e o seu resultado pode alterar o destino de todos os habitantes daquele mundo. Enquanto isso, os rumores de que um evento chamado “A Revelação” estaria prestes a acontecer e acabar com o domínio do dragão, tornam o cotidiano dos Oykanos tenso, gerando grande instabilidade entre as Terras. Adelphos é uma saga de tirar o fôlego, repleta de aventuras, surpresas, reviravoltas e mistérios que prendem o leitor da primeira à última página, ao mesmo tempo em que o leva a refletir sobre dilemas e conflitos do mundo real.



Resenha:

Adelphos tem como personagens principais Mila, Dan e Enzo. Apesar de eles serem o foco do enredo, a narrativa traz diversos pontos de vista além dos garotos.

Mila tem glaucoma, que é uma doença a qual afeta parte da visão da pessoa, achei ela uma personagem forte, apesar de achar a relação dela com a madrasta um pouco extremista. Enzo é surdo, e achei-o o personagem mais calmo dentre os três, creio que a rejeição pelo pai desde que nasceu o tornou assim. Dan usa uma prótese na perna esquerda, e foi abandonado pelo pai ao nascer, e pela mãe logo após o acidente que o fez perder a perna, ele é o mais racional do trio.

Além de uma relação complicada com a família, e terem deficiências, os garotos tem mais em comum do que jamais imaginariam.

Após seguirem uma luz e chegarem a Oykos, eles tem de enfrentar muitos desafios no intuito de chegarem a Adelphia, e tentarem entender o porquê estão naquele mundo.
Apesar de sabermos um pouco sobre o passado dos três, não temos muitas informações completas sobre o isso, porém não fazem tanta falta assim.


Temos diversos personagens secundários, como: Polo, Nikos, Synk, Svaryon, Lothar entre outros, cada um deles, vem de uma das doze terras de Oykos. O autor soube definir cada um desses lugares por diversas características dadas a cada um.

Outro fato foi os garotos terem recebido a Pistis, uma marca dada por Pneuma, que não sabemos ser uma força maior ou um “deus”.

A chegada dos garotos traz a abertura “A Revelação”, de que o Rei Sótyras estaria voltando para derrubar Ponéros.

E com isso, para seguir a profecia, eles terão de enfrentar Os Jogos da Liberdade em Oudéteros, uma ilha cheia de bandidos e Nekrolis, e para piorar desta vez, Éktros.
Éktros são criaturas das trevas que trabalham para Ponéros. Existem diversos tipos, como os Fonías, Kéftes, e Katastrófeas. Cada um deles tem uma função para a destruição daquele mundo.

O autor traz uma escrita bem simples, porém traz diversos nomes tanto de lugares, como pessoas, um pouco complicados, e isso atrasou um pouco a leitura.

A diagramação é incrível, e vai além das expectativas, tornando o livro prazeroso.

Indico o livro para quem é fã de fantasia, pois ele traz um outro mundo totalmente diferente. Adolescentes se interessariam mais por esse tipo de leitura por ter uma proposta mais juvenil que estimula a imaginação.

Obs: Não encontrei erro algum de digitação, oque torna o livro melhor ainda.

M. Pattal

Apaixonado por Literatura desde os 9 anos de idade, quando leu seu primeiro livro, M. Pattal teve dois Romances publicados pela Série Promessas (A Promessa e O Passo) e costuma dialogar em suas obras, através de uma linguagem simples, temas do cotidiano juvenil. Casado com Sandra e pai de Helena, o autor mora em São José dos Campos – SP. Adelphos é seu primeiro livro de Fantasia.

Fan Page 
Perfil do Autor 
Instagram



Postado por: Amy

1 comment

Crescendo em Flor 26 de maio de 2017 14:14

Não conhecia o livro, mas gostei bastante da premissa. Parece um livro muito bom e eu sou apaixonada por fantasia, então...

Adorei sua resenha, amore ♥
Beijos!
http://www.crescendoemflor.com

Postar um comentário