TEREZINHA - JOSUÉ SOUZA #32


Livro: Terezinha
Autor: Josué Souza
Páginas: 141
HOO EDITORA

Sinopse:

Composto por dezessete contos, o livro Terezinha apresenta um pouco do universo LGBT e de outras pessoas que não se identificam com a forma habitual da dicotomia de gênero. Queer é uma palavra inglesa, sem um sinônimo claro em português, mas que comumente indica pessoas que fogem do padrão preestabelecido, da norma regimental da sexualidade ou da identidade de gênero.

As vidas transviantes a essa norma, na obra, vão revelar ao leitor as diversas possibilidades de como o queer pode ser apresentado: desde o menino delicado escondido em sua “Casinha de bonecos” ao que deseja jogar futebol, mas é constrangido a entregar seus chocolates para ser aceito pelos amigos (“O que não se pode comprar com chocolates”), àquelas personagens que efetivamente são identificadas como pertencentes ao universo LGBT.

Terezinha convida o leitor a enxergar as muitas vidas apresentadas na obra e seu constante debate – e contraste – entre realidade, ficção e desejo, mas falando, muitas vezes, de coisas rotineiras da vida, mas de um modo profundamente lírico e revelador em sua estrutura e pela organização dos textos.


Resenha:

Agradeço aqui mais uma vez a oportunidade de ser parceira da Hoo, que é uma das melhores editoras, que mais nos apoiam e acreditaram no blog quando ele ainda era pequeno.

Hoje a resenha é sobre o livro Terezinha. Estou atrasada com as resenhas, mas já tenho outra prontinha aqui para postagem, além de mais um post surpresa ;)

Terezinha trouxe 17 contos, divido em 3 partes, por mais que sejam contos pequenos, trazem muita informação consigo. Dois deles me marcaram bastante durante a leitura do livro.


Os contos que mais gostei foram: Só um beijo, e O que não se pode comprar com chocolates, ambos da primeira parte “O inusitado”.

Confesso que contos não são muito do meu gênero favorito, mas Terezinha me abriu bastante para esse mundo.

Terezinha trouxe leveza e amor nas palavras. Os contos diversos de pessoas que vivem diferentes sensações, mas com relação à sexualidade, isso foi estonteante, e definitivamente uma forma mais complexa de mostrar a realidade dessas pessoas.

Cada um traz consigo uma história, e toda história tem de ser respeitada.
“Ah, Amor-da-vida, você se apaixonou pela menina destemida, que não teme perguntar o porquê, transformando-se em mulher.” – Pagina 60.

Mais uma vez a Hoo nos traz a oportunidade de termos em mãos um nacional tão belo.





Obs: 

No nosso ig @livroseriados está tendo sorteio de um exemplar ;)
Corre lá!


Postado por: Amy

Postar um comentário